NOSSA LETARGIA IMPEDE DE FAZERMOS PROJETOS

Ao ingressarmos em Rotary nos ensinam que, em nossa instituição não se discute POLÍTICA, ou seja é uma palavra
proibida.

Mutatis mutandis, é o mesmo que acontecia com a palavra sexo, no século passado, IMORALIDADE, daí não se discutia em família. Talvez essa proibição, seja responsável, pelo que, minorias estão nos empurrando goela abaixo, sobre sexo e sexualidade, totalmente fora dos nossos padrões e valores, que a nosso ver, visam destruir a família e a pátria.

Voltando ao Rotary. Apesar de ser uma palavra proibida, um clube só é EFICAZ, quando faz SERVIÇOS, que é uma
ação POLÍTICA, o primeiro serviço do Rotary para a comunidade foi instalar um banheiro público em Chicago, uma clara interferência POLÍTICA, nos usos e costumes daquela comunidade.

A Revista Rotary Brasil de janeiro de 2018, mostra uma fantástica ação política do Rotary, onde o RC de Brasília
Internacional, através do Projeto Cantagalo, está recuperando, nascentes do Rio Doce, agonizante desde o
rompimento da Barragem de Mariana, fruto da irresponsabilidade e ganância do homem.

Como os responsáveis pelo desastre, com o respaldo do poder judiciário, paralisaram as obras de recuperação. As
comunidades entraram em estado de torpor e inércia, aguardando a tão divulgada indenização. Essa ação do Rotary, reacendeu a esperança e autoestima daquelas comunidades e de mãos dadas estão recomeçando suas vidas.

Nossa maior ação POLÍTICA é a POLIOPLUS.

Graças ao Rotary, a OMS em 1988 criou o GPEI e iniciou a vacinação contra a Pólio ao nível mundial. Nossa maior ação POLÍTICA foi, quando pactuamos que pagaríamos as vacinas, para os então 125 países endêmicos, mas em
contrapartida, os governos pagariam pela vacina tríplice.

Interferimos nas POLÍTICAS, da maioria dos países do mundo, agora chegou a hora de intervirmos nas POLÍTICAS
de nosso BRASIL, devastado por uma crise ÉTICA, que nos levou a uma crise multifacetada sem precedentes.

Os POLÍTICOS com p minúsculo são os maiores responsáveis, pois legislam e governam o país em todos os níveis. O pior, são acoitados por parte de um judiciário pusilânime.

Na Revista Rotary Brasil de janeiro de 2018, nosso diretor Paulo Zanardi, com muita lucidez e coragem, escreve
favoravelmente a um clube de Rotary, que faz a campanha “Vote somente em Ficha Limpa”.

Temos que passar o Brasil a limpo, nos parlamentos, os joios se travestem de trigo, por isso, distrito 4490, vamos
criar nossa campanha “VOU SALVAR O BRASIL, NÃO REELEJO NINGUÉM”.

Paulo Zanardi disse: ”Nós, rotarianos, somos líderes em nossas comunidades e como tal temos o dever de praticar e
exigir boas condutas na vida pública e privada. Ajudando a escolher os melhores governantes com certeza  ajudaremos o povo mais necessitado – e dessa maneira faremos a diferença”.

EGD JULIO LOSSIO
Representante do Conselho de Legislação de 2010
Distrito 4490
Rotary International